Fui xingada por estar de tubante, e agora?

Oi, meus amorxs! Tudo bem com vocês? Comigo nem tão bem assim! No último final de semana aconteceu uma coisa bem desagradável que queria compartilhar como forma de apoio, porque imagino que também já tenha acontecido com vocês!

Tive uma sexta-feira super agitada (tanto que não pude liberar o vídeo da série de turbantes para vocês) e passei o dia inteiro com o turbante que fiz pela manhã. Depois da faculdade, resolvi ir ao show do querido Rapha Costa no Outra Bossa Estúdio Bar, mas infelizmente outro astral tomou conta da minha saída.

Muitas pessoas, que estavam na mesma rua que eu, escolheram simplesmente me xingar pelo meu turbante (OII???), isso mesmo! Xingamentos infantis e sem nenhuma noção como: “minha filha, isso é um balaio de feira na sua cabeça?” ou passar buzinando em um carro dizendo “Tá parecendo uma macumbeira”, “que negócio horroroso!”, fora os olhares de opressão e os cochichos que eu não consegui entender.

O primeiro fato depois dessa abordagem totalmente agressiva que vocês precisam saber é que eu fiquei amedrontada e se isso acontecer com alguma de vocês, não sintam vergonhas ao temer, afinal, muitas vezes, como no meu caso, eles eram muitos e eu estava praticamente só (não me senti segura o suficiente para revidar / me defender e digo segura em relação a alguma agressão física mesmo que pudesse sofrer, não em relação às minhas convicções de beleza).

O segundo fato diz respeito ao que eu fiz depois disso, naquela noite eu cheguei chorando em casa, mas não triste pelo que tinha acontecido, triste por saber que existem pessoas tão pobres, que se divertem ofendendo alguém em pleno 2K16 (PARA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER!!!!!).

Minhas raízes afro são inegáveis, elas estão na minha pele, no meu corpo, no meu tipo de cabelo e em muitos outros detalhes físicos que não posso negar, mas ainda que pudesse eu não o faria e essa é a minha resposta para você que resolveu, sei lá por que motivo, naquela noite de sexta-feira, sair da sua casa para perturbar a minha (até então) maravilhinda vibe:

Eu tenho orgulho de quem sou, do que a minha luta fez de mim, eu tenho orgulho de onde eu venho e este blog é justamente para fortalecer o que acredito através do empoderamento de mais e mais gente. Eu não vou silenciar diante do seu racismo e sempre vou dar um jeito de reverter a sua opressão, seja erguendo a cabeça enquanto você vomita seu ódio gratuito à minha imagem, quando eu estiver em minoria e consequentemente em perigo, ou reunindo minhas leitoras em “formation” para dizer que vai ter turbante SIM, VAI TER SEMANA DE TUTORIAL DE TURBANTE, vai ter turbante em shows, no trabalho, na lanchonete e aonde eu quiser ir com ele!

Esse post é sim para liberar  minha indignação, mas é muito mais para me fortalecer e fortalecer cada pessoinha que o ler. NÓS VAMOS RESISTIR. Um beeeeeeijxs e até a próxima :*

4 thoughts on “Fui xingada por estar de tubante, e agora?

  1. Eu realmente não consigo entender a atitude desse tipo de pessoas. Como assim você sente prazer em diminuir o outro? como uma pessoa pode ser tão sem noção? tão mal amada? tão mal resolvida? É impossível para mim compreender. Você é linda, continue se arrumando do jeito que você quiser. Temos a obrigação de abrir a mente das próximas gerações para que aos poucos as pessoas parem de pensar tão pequeno. Parem de pensar que podem ditar o que os outros devem vestir, calçar e acreditar. Parabéns pela sua determinação, não se deixe abater.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *